PAREM O MUNDO, QUERO DESCER!

Ando um pouco entristecida com algumas notícias que me chegam. Entre tantas que, felizmente tenho acesso, algumas chamam mais atenção e merecem ser compartilhadas, de modo a provocar os leitores a algumas reflexões sobre o real sentido de nossa existência.

O título propositalmente destinado a este artigo tem por objetivo expressar indignação e questionar o que leva os nossos jovens a simplesmente desistirem antes de tentarem, algo que afirmo com base em pesquisas divulgadas pelo IBGE, que apontam um aumento de 2,7 pontos percentuais de pessoas entre 17 e 22 anos, com ensino fundamental incompleto, que não estudam, não trabalham e não procuram emprego. Estes jovens já são conhecidos como a Geração Nem Nem, aqueles que nem estudam e nem trabalham.

Que cada um é responsável por suas escolhas e livre para conduzir seus caminhos a partir daquilo que lhe parecer mais conveniente e correto, é indiscutível, porém, quando pensamos em jovens, uma geração de jovens, creio que há algo muito importante a ser identificado e corrigido, a tempo de impedir o aumento de tamanho extermínio ocasionado principalmente por falhas em nosso processo educacional.

Ao me referir a processo educacional penso em ações, conjunto de ações, logo, não penso em nomear responsáveis, mas sim, atribuir responsabilidades, propor que pensemos sobre o papel de cada um de nós diante desta realidade, que insistimos tratar como distante. Cada jovem deixado de lado, cada família desestruturada, cada professor desmotivado, cada pai, cada mãe, cada um de nós é culpado e todos nós somos inocentes, o paradoxo moderno, de difícil compreensão, mas fácil aceitação.

Estamos expostos, estamos excessivamente pressionados, absurdamente ocupados e, como resultado, temos violência crescente, grupos vulneráveis, criminalidade e números, mas para que servem os números se não para embasar as AÇÕES dos HOMENS?

Onde estão os Homens de Bem? Onde estão os inocentes culpados / culpados inocentes?

Parem o mundo, quero descer!

Não parem o mundo, o que é possível fazer?

Patrícia Rezende Pennisi – CRA/SP 6-002583

Especialista em gestão estratégica de pessoas, professora universitária e diretora da Jeito em Gestão – conteúdos on-line.

Deixe um Comentário